Contabilidade gerencial: entenda o conceito e a sua importância

A contabilidade gerencial vem se tornando uma área cada vez mais decisiva na gestão empresarial. E seus profissionais fazem muito mais do que fornecer informações; muitas vezes, assumem um papel ativo nas decisões cotidianas e estratégicas que uma organização enfrenta.

Embora grande parte da informação fornecida pelos contadores gerenciais seja financeira, nos últimos anos a área tem direcionado seus esforços em fornecer outras medidas de desempenho.

Logo, em um ambiente cada vez mais competitivo, tornou-se um foco em todos os níveis das organizações para ajudá-las a atingir seus objetivos. Diante disso, no post de hoje você saberá o que é contabilidade gerencial e qual é a sua importância para as empresas. Continue a leitura e confira!

O que é contabilidade gerencial?

A contabilidade gerencial, ou contabilidade de gestão, é um conjunto de práticas e técnicas destinadas a fornecer aos gestores informações financeiras. Isso os ajuda a tomar decisões e manter um controle eficaz sobre os recursos da empresa.

Por meio de suas análises, os contabilistas gerenciais são capazes de responder a perguntas como:

  • Qual é o custo médio da empresa por unidade de trabalho — na empresa como um todo e dentro de departamentos específicos?
  • Quanto, em vendas, cada real investido em marketing traz?
  • Qual é a taxa de retorno necessária para fazer um novo investimento que valha a pena?
  • Quais atividades exigem os maiores gastos e quais trazem os maiores lucros — e como a organização pode maximizar o primeiro e minimizar o segundo?

Como surgiu esse ramo da contabilidade?

Após a Grande Depressão — e, especialmente, depois da Segunda Guerra Mundial —, a delineação entre contabilidade financeira e gerencial tornou-se mais definida.

Assim, essa área foi emergindo à medida que as regulamentações governamentais e os grupos profissionais começaram a exigir precisão e padronização nos relatórios financeiros e na contabilidade.

Durante a segunda metade do século XX, e até hoje, a tendência dominante na contabilidade gerencial tem sido o uso de dados contábeis cada vez mais detalhados. Gerados internamente para orientar as decisões de gestão e melhorar a lucratividade.

A proliferação dos sistemas informatizados de dados foi importante para o rápido crescimento do uso de informações contábeis detalhadas. Desde a década de 1970, eles permitiram aos gerentes acessar e processar rapidamente grandes quantidade de dados.

Qual é a teoria de contabilidade gerencial?

Profissionais dentro de uma organização que executam a função de contabilidade gerencial, geralmente, suportam dois propósitos principais. Primeiro, geram relatórios de rotina contendo informações sobre controle de custos e planejamento e controle de operações.

E segundo, os contadores gerenciais produzem relatórios especiais para gerentes. Estes são utilizados para decisões estratégicas e táticas, em questões como: preços de produtos ou serviços, escolha de produtos para enfatizar ou desestimular, investir em equipamentos e formular políticas globais e planejamento de longo prazo.

Dentre as atividades de contabilidade gerencial, estão incluídas:

  • reconhecimento e avaliação de transações e eventos econômicos;
  • quantificação e estimativa do valor desses eventos;
  • registro e classificação de transações e eventos apropriados;
  • e, análise das razões e das relações entre as transações e os eventos.

A contabilidade gerencial também ajuda os tomadores de decisão, que usam as informações que geram e avaliam as implicações de eventos passados e futuros em planos ou decisões propostas.

Então, os profissionais da área ainda trabalham para garantir a integridade da informação que produzem. Bem como se esforçam para implementar um sistema de relatórios que contribua para a medição eficaz do desempenho da administração.

Gerenciador contábil para todo tipo de negócio

Qual é a sua aplicação?

O papel prático da contabilidade gerencial é aumentar o conhecimento dentro de uma organização, reduzindo o risco associado com a tomada de decisões. Contadores preparam relatórios sobre o custo de produção de bens, gastos relacionados ao treinamento de funcionários e planos de marketing.

Portanto, esses relatórios são utilizados pelos gerentes para medir a diferença, ou variação, entre o que eles planejaram e o que realmente conseguiram. Ou também comparam o desempenho com outros benchmarks.

Um supervisor de linha de montagem, por exemplo, pode estar interessado em descobrir o quanto a sua linha é eficiente, em comparação com seus colegas supervisores, com a produtividade em um período de tempo anterior.

Assim, um relatório contábil que mostre o desperdício de estoque, o custo médio dos funcionários por hora e os custos globais por unidade, entre outras estatísticas, podem ajudar o supervisor e seus superiores a identificar e corrigir ineficiências.

E um relatório detalhado pode ainda avaliar os dados da linha de montagem, e estimar tendências e os efeitos a longo prazo dessas tendências sobre a rentabilidade global da empresa.

Qual é sua atuação no planejamento e controle?

Assim como no exemplo anterior, na maioria das aplicações de contabilidade gerencial, a informação produzida, para os gerentes, é usada para tomar decisões sobre o futuro e julgar a eficácia de decisões e ações passadas.

Na contabilidade gerencial, esse processo de estabelecer metas, determinar necessidades de recursos e conceber um meio de atingir metas é referido como planejamento. E monitorar os resultados financeiros e medir o resultado dos processos de planejamento dentro da empresa é chamado de controle.

Logo, o responsável pelo departamento de contabilidade de uma empresa é, geralmente, chamado de controlador. E, tanto no planejamento quanto no controle de empreendimentos em toda a organização, tal profissional desempenha um papel fundamental.

Os planos de gestão são formalmente comunicados como orçamentos — termo que, normalmente, se refere ao planejamento da gestão. E o controlador supervisiona o desenvolvimento de orçamentos, feitos anualmente.

Por fim, vale destacar, esses orçamentos são fundamentais para definir metas, pois expressam os desejos e objetivos da administração em termos específicos, tangíveis e quantitativos.

Qual é a evolução da contabilidade gerencial?

Há muitas coisas que influenciam a mudança no papel da contabilidade de gerencial, incluindo o surgimento do E-business — a transformação eletrônica do ambiente de negócios.

A competição global apresenta novos desafios para contadores gerenciais, na medida em que os acordos comerciais podem afetar empresas que operam no exterior. Assim, os contadores devem quantificar o impacto das oportunidades de E-business e identificar maneiras de racionalizar os processos de negócios.

Além disso, como os sistemas monetários são diferem entre os países, a contabilidade gerencial das empresas multinacionais também deve monitorar continuamente os valores flutuantes das moedas estrangeiras.

Enfim, gostou de saber a importância da contabilidade gerencial para as empresas? Então aproveite para assinar a nossa newsletter e continue por dentro do mundo da contabilidade!

Nexaas Soluções