Como evitar a queda nas vendas pela ruptura de estoque?

A ruptura de estoque, ou seja, a falta de produto no momento da compra pelo consumidor, é uma verdadeira vilã do varejo, e uma das principais fontes de prejuízo. Quando a quantidade de produtos armazenados chega a zero,  não há como vender ao cliente, por não haver tempo hábil para fazer a reposição dos itens. Assim, de nada adianta uma estratégia de marketing impecável ou um ótimo atendimento prestado. 

Por isso, dominar o processo de armazenagem de produtos é essencial para manter a empresa saudável, afinal, as outras áreas do negócio, de certa forma, também dependem do estoque para funcionar.

Para medir o nível de ruptura de estoque no varejo, deve-se utilizar um índice que represente a porcentagem de itens em falta, comparada ao total de mercadorias disponíveis. Só que colocar isso em prática nem sempre é simples, e cabe ao varejista realizar um controle apurado, de acordo com a realidade de seu negócio. 

Quer entender como melhorar a eficiência do estoque e evitar a queda nas vendas? Então é só continuar lendo este post e seguir as dicas abaixo!

Adote o esquema PEPS

O esquema PEPS funciona como uma sigla para a expressão “primeiro a entrar, primeiro a sair”.  Na prática, isso significa que os itens que estejam armazenados há mais tempo devem ser vendidos antes, garantindo o giro. 

Por isso, controle as datas de recebimento das mercadorias e, sempre que notar que um produto está com baixo giro, elabore estratégias para reverter esse quadro, como promoções específicas para fazer a mercadoria circular. 

Planeje as compras de mercadorias

Grande parte das rupturas de estoque acontecem porque a empresa não se planeja direito e a equipe comercial acaba encomendando uma quantidade inadequada de produtos. Antes de fazer um novo pedido, é preciso analisar o volume e a periodicidade de vendas de cada item, o prazo de entrega da mercadoria, se é um produto de recompra ou simplesmente se está “na moda”. Tudo isso ajuda a fazer a compra na medida certa. 

Analise a demanda

Ainda no assunto do planejamento da equipe comercial, é importante estar atento principalmente aos produtos mais desejados, aqueles que representam a maior parte das vendas da loja. Para isso, é importante realizar uma análise da demanda de tempos em tempos, e garantir que os queridinhos do público estejam sempre com o estoque em dia.

Leve as sazonalidades em conta

Na hora de analisar a demanda, é preciso ter em mente que ela não é necessariamente regular. Pelo contrário, há produtos e categorias que tendem a ser mais procurados em determinadas épocas do ano, e sua loja deve estar preparada para suprir essa necessidade sazonal. Por isso, considere a sazonalidade em sua análise e monitore a sua operação para nunca perder picos de venda. 

Tenha um estoque de segurança

Uma boa dica é manter um estoque mínimo como segurança, ou seja, aquela quantidade suficiente que deve ser mantida em estoque até que um novo pedido de mercadorias seja realizado. Essa precaução garante o abastecimento de mercadorias considerando as sazonalidades do negócio e respeitando os prazos de entrega dos fornecedores. 

Para calcular o estoque mínimo, basta multiplicar a demanda pelo tempo necessário para a mercadoria chegar ao estoque. 

Mantenha os dados do negócio integrados

A integração das informações de todos os setores da empresa é essencial para que não haja disparidades entre a demanda e o controle de estoque. Isso também evita que haja lançamentos em duplicidade ou que a loja venda um produto que já não está disponível, uma vez que, a cada venda concretizada, ocorre a baixa automática no produto.

Para usufruir dessas vantagens, considere utilizar um sistema de gestão empresarial que permita múltiplas integrações. Afinal, um sistema integrado ajuda a sincronizar dados, controlar vendas com maior rigor, fazer uma previsão mais confiável da demanda e monitorar o nível do estoque de maneira mais precisa. 

O papel da tecnologia para a gestão de estoque

Realizar o controle do estoque é essencial para uma boa gestão. É preciso registrar todas as mercadorias que dão entrada e que são vendidas para, de posse desses dados, estudar a dinâmica do negócio. Realizando um controle minucioso, é possível entender que produtos são preferidos dos clientes e descobrir quais são as mercadorias que tendem a ficar “encalhadas”, evitando, assim, prejuízos ao negócio. 

Portanto, cuide do controle das entradas e saídas, realize inventários periódicos e mantenha-os sempre atualizados, de modo que o estoque se torne um verdadeiro aliado do departamento comercial. 

nesse sentido, o poder das ferramentas tecnológicas pode ser um aliado para tornar o controle mais eficiente. Manter o inventário atualizado é uma atividade que se torna mais ágil e menos propensa a falhas humanas se a empresa utilizar softwares específicos ao invés de métodos manuais. 

Quando se trata de e-commerces, que têm estoques dinâmicos, a tecnologia é ainda mais importante, já que as lojas virtuais demandam recursos que facilitem e agilizem a rotina. Um bom software simplifica o registro de produtos e a emissão de notas, facilita o controle e melhora a produtividade. 

Como você pode perceber, para evitar a ruptura de estoque, é necessário que os processos financeiros, os processos de compras e de armazenagem estejam interligados e em sintonia. Quando essas três áreas dialogam bem entre si, é muito mais simples descobrir quais são os produtos mais vendidos, os que têm maior prazo de entrega, quais estão sujeitos a sazonalidades, dentre outros insights importantes para o varejista. 

Nesse sentido, pode ser extremamente útil implantar um sistema de gestão que integre e facilite a comunicação entre esses setores, evitando erros e falhas nos processos.  A Nexaas é uma empresa especialista em gestão corporativa, e conta com uma suíte específica para o varejo, visando a atender a todas as necessidades do varejista. 

Quer saber mais? Visite o nosso site e conheça todas as soluções disponíveis!

Nexaas Soluções