Aprenda a definir metas desafiadoras para os times de vendas

28/02/19
3 min de leitura

Traçar metas ousadas é essencial para atingir os objetivos e obter ótimos resultados de vendas. Mas é preciso dosar a mão: elas precisam ser ambiciosas mas não absurdas pois, se forem fora da realidade, terão efeito rebote e causarão desmotivação na equipe. 

O segredo aqui é saber equilibrar, criando metas realistas, porém desafiadoras. Quer saber como fazer isso? Então é só continuar lendo!

Os pilares para a definição de metas realistas e desafiadoras

Antes de traçar as metas, é preciso que o gestor pense se elas obedecem a alguns pilares, como veremos a seguir. 

Conectividade emocional

O primeiro pilar é a conectividade emocional que deve existir entre as equipes e as metas, pois é o apelo emocional que garante a energia e o engajamento necessários para cumprir as tarefas com empenho e de maneira produtiva, algo fundamental para que os objetivos sejam alcançados. 

Tangibilidade

O segundo pilar é a tangibilidade, que se refere à viabilidade do cumprimento das metas, ou seja, se elas realmente são possíveis de serem alcançadas. Caso não sejam, é melhor colocar os pés no chão e pensar em metas mais coerentes com a realidade da empresa e do time, e com o cenário atual. 

Necessidade

Já o terceiro pilar, a necessidade, está relacionado ao questionamento de se o cumprimento de determinadas metas são realmente necessárias ou se podem ser substituídas por outras alternativas mais viáveis. Nesse momento, é hora de se questionar se as tarefas envolvidas nesse empreendimento são imprescindíveis e quais seriam as implicações de trocá-las por outras. Para valerem a pena, as metas desafiadoras devem ser também necessárias. 

Dificuldade

Por fim, metas realmente desafiadoras devem apresentar certo nível de dificuldade, pois ela está intimamente ligada à motivação. Afinal, quem nunca ficou entediado com um jogo por achá-lo fácil demais? Em geral, não empenhamos tanto esforço e energia em tarefas que pareçam muito simples, portanto, para alcançar resultados incríveis, as metas devem ter uma dose extra de ambição e demandar suor e perspicácia para serem atingidas. 

Vale lembrar, porém, que “difícil” não deve ser sinônimo de “impossível”, já que um grau muito elevado de dificuldade pode acabar estimulando o abandono da tarefa, causando o efeito oposto. Exigências em excesso podem acabar tornando as metas irrealizáveis, por isso, é preciso manter o equilíbrio. 

O perigo de estipular metas inadequadas

Estabelecer metas ruins, que não obedeçam aos pilares descritos acima, pode trazer sérias consequências para as empresas. Não é raro que metas mal planejadas ou com falhas de execução causem prejuízos irreparáveis ou até mesmo levem organizações à falência. 

Para evitar chegar a esse ponto, além de seguir nossas sugestões para estabelecer metas ambiciosas e realistas, é necessário também segmentá-las de acordo com a realidade da empresa e o momento atual. É preciso estipular metas de curto, de médio e de longo prazo, que sejam consistentes e alinhadas aos objetivos do negócio.

Em um cenário de tanta competitividade, não dá mais para ficar criando metas aleatórias, sem um sólido planejamento e que não correspondam à realidade da empresa. O gestor corporativo precisa ter visão de futuro e saber tomar decisões inteligentes, caso contrário, a empresa não vai para a frente. 

Para que um negócio se desenvolva, seja ele do porte que for, a definição de metas alcançáveis e desafiadoras é de fundamental importância. Por isso, foque em um objetivo específico, que seja atingível e, ao mesmo tempo, ousado, e que vá trazer resultados positivos.

Lembre-se sempre de que isso é parte de um complexo processo de gestão e liderança, em que o mais importante é criar um ambiente saudável e boas condições para que as equipes de vendas se dediquem integralmente e entreguem os melhores resultados dia após dia.  

Esperamos que este post tenha sido útil e inspirador. Agora, mãos na massa e foco nos seus objetivos!