Saiba como estipular metas de produtividade para engajar sua equipe

27 de novembro de 2017, às 13:00

Um dos meios mais eficientes de engajar uma equipe é estipular metas de produtividade. Quando os gestores fazem isso, o time tem a chance de vestir a camisa da empresa e buscar o sucesso para todos.

Mas cuidado: não se pode estabelecer uma meta sem planejamento. Caso contrário, em vez de ter colaboradores mais dispostos, você pode trazer um clima de desconfiança, desânimo e, como consequência, resultados cada vez piores.

Para que isso não aconteça, separamos 6 dicas para estipular corretamente as metas de produtividade e engajar sua equipe. Confira!

Envolva a equipe na elaboração das metas: 

Muitos gestores impõem as metas de produtividade aos subordinados sem abrir espaço para a comunicação. Esse é um erro grave! Sem outros pontos de vista, a chance das metas serem equivocadas é alta.

Envolva os funcionários na criação delas. Ouça sugestões e críticas de quem vai trabalhar na linha de frente. Essas pessoas trarão ideias diferentes que aumentam as possibilidades de atingir os objetivos desejados.

Estipule metas reais 

Uma meta não pode ser alcançada sem esforço, mas também não precisa beirar o impossível. Se você estabelecer metas inalcançáveis, isso trará sentimentos como desmotivação e frustração para o time.

Assim, os objetivos precisam ser desafiadores para instigar os funcionários a melhorar cada vez mais, só que devem ser realistas e estar de acordo com as qualidades individuais, as atribuições e a situação empresarial.

Desenvolva metas específicas

Prefira metas específicas, que tragam números ou que sejam rápidas de perceber e avaliar. Não adianta ter como meta “melhorar os resultados”, por exemplo. Você pode aumentar o faturamento em “X%”, diminuir o número de reclamações para “X“ por mês etc. As metas devem ser claras e objetivas para que cada um saiba o que fazer e qual deve ser o resultado de cada ação.

Crie ações menores para atingir as metas de produtividade

Um meio de atingir um resultado maior é dividir as ações em etapas menores. Desse jeito, os números positivos serão consequência de várias atividades secundárias que, no fim, valerão a pena.

Isso também fornece para a equipe um “roteiro” que mostre o que fazer, em quanto tempo e qual será o retorno. Além disso, estabelecer etapas menores faz com que uma meta maior pareça mais próxima para os funcionários.

Acompanhe a execução e meça resultados

Você não deve delegar as tarefas e nunca mais acompanhar a execução. É essencial ver o desenrolar dos fatos de perto. Ao fazer isso, você direciona os esforços dos colaboradores, corta o que é desnecessário e encaminha o trabalho para o rumo desejado e em tempo hábil para mudanças.

E não esqueça de medir tudo. Aquilo que não é medido, não pode ser melhorado. Veja os resultados de cada ação e se antecipe a situações adversas, executando os ajustes necessários. Acompanhe, meça e siga em frente.

Promova a colaboração

Um ambiente competitivo não é saudável para um negócio, pois corre-se o sério risco de ver colaboradores prejudicando uns aos outros para que possam atingir metas individuais.

Essa atitude traz muitos danos para o negócio. Por isso, é importante ir além das tarefas e objetivos de cada pessoa, acrescentando metas de produtividade de forma coletiva. A ideia é fazer com que todos trabalhem para seguir o mesmo rumo sem gastar energia e recursos em disputas internas.

Gostou deste artigo? Assine a nossa newsletter e veja como melhorar a sua gestão cada vez mais!

Curtiu esse conteúdo?

Compartilhe nas redes sociais. ;)

E assine nossa newsletter para receber muito mais conteúdo direto no seu e-mail.