Blog Nexaas

Receita recorrente – o poder da previsibilidade

6 de setembro de 2018, às 12:12

Nada melhor do que poder prever o faturamento da empresa e evitar um sufoco no fim do mês, não é? Que pena que ainda não inventaram um aplicativo de bola de cristal! Porém, com o modelo de receita recorrente, isso é possível. 

Neste post, vamos explicar o que é receita recorrente e por que utilizar esse modelo na empresa

O que é receita recorrente?

O modelo de receita recorrente também é conhecido como modelo de assinaturas, e se baseia na venda de um serviço ou produto que é pago com uma regularidade pré-determinada, em geral, mensalmente.

Ou seja: nada mais é do que aquele sistema em que a empresa conta com uma base de assinantes que pague regularmente para usufruir de determinado serviço, oferecido durante um certo período. Como a duração do contrato é pré-fixada, existe a garantia de que, durante a vigência, aquela receita será assegurada. Assim, o gestor consegue ter uma previsão muito mais realista de qual será o faturamento da companhia. 

Por que optar pelo modelo de receitas recorrentes? 

A receita recorrente permite que o gestor consiga prever mais assertivamente a geração de receita mês a mês, o que, por sua vez, viabiliza uma visão mais apurada do cenário da empresa e a elaboração de um planejamento mais preciso.

Dessa maneira, a empresa consegue projetar seus lucros de forma mais eficiente, controlar as despesas mais precisamente e controlar melhor sua saúde financeira. Isso tudo reflete em um crescimento mais consistente e expressivo do que o que acontece no modelo de vendas pontuais.

Apesar de essa ser a vantagem mais óbvia, não é a única. Além da previsibilidade, o modelo de recorrências também traz outros benefícios, como o aumento do ticket médio da empresa, a possibilidade de se fazer cross-selling e up-selling mais facilmente, a diminuição da influência da sazonalidade (já que se trata de uma assinatura fixa) e até mesmo a maior facilidade para captar recursos e reinvestir no crescimento da empresa sem medo, visto que, quando se sabe exatamente qual será o faturamento, há mais segurança financeira.

Outro ponto que deve ser citado é a maior facilidade em fidelizar o consumidor: como existe um contrato com prazo definido e o cliente deve pagar pelo serviço no período estipulado, é muito mais improvável que a empresa perca esse cliente. Contanto que o serviço não decaia ou os preços aumentem mais do que os assinantes podem pagar, dificilmente eles migrarão para a concorrência. 

Esse modelo ainda tem a vantagem extra de auxiliar a empresa a expandir seus negócios. Tendo uma previsão segura do retorno obtido, é possível negociar melhor com fornecedores e parceiros e até mesmo pensar em ampliar a equipe ou investir no treinamento do time atual. Afinal, sem a incerteza pairando no ar, é muito mais fácil planejar melhorias e promover um bom atendimento, contribuindo para a manutenção dos clientes. 

Modelos de negócio em que se deve utilizar a receita recorrente

Os modelos recorrentes são utilizados majoritariamente por empresas de assinaturas (TV a cabo, operadora de telefonia e internet, streaming de vídeo ou de música, e até mesmo assinatura de revistas ou jornais) e prestadoras de serviço em geral, e aí se incluem os negócios de SaaS, ou software como serviço

Cabe destacar que, além de as empresas B2C, ou seja, aquelas que vendem diretamente para o consumidor final, o modelo de receitas recorrentes também vem crescendo entre os negócios B2B, ou seja, aqueles que fornecem produtos ou serviços para empresas. 

Se algum desses for o seu caso, considere seriamente utilizar esse modelo para contar com todos os benefícios listados acima!

Os desafios da receita recorrente

Ok, todos já entenderam que o modelo da receita recorrente pode trazer ótimos frutos para as empresas. Entretanto, existem alguns desafios ao se implantar esse sistema.

O primeiro deles é garantir um excelente atendimento, com foco total no cliente, traçando estratégias para garantir sua satisfação. Isso é importante para todas as empresas, mas nas que seguem o modelo da receita recorrente, é essencial para evitar o churn e aumentar o engajamento. Além disso, clientes satisfeitos também se tornam paladinos da marca, indicando-a para outros prospects. Por isso, invista pesado em Customer Success

Outro desafio é garantir que sua empresa realmente ofereça a melhor solução para a demanda do cliente, com o custo-benefício mais atraente. É necessário buscar a melhoria constante, investigar as reais necessidades do seu público, pesquisar a concorrência e inovar com frequência. Caso contrário, seu serviço corre o risco de se tornar inútil ou obsoleto muito rapidamente. 

Além disso, em um modelo como esse, é preciso tomar uma série de cuidados extras, como, por exemplo, planejar a logística, e investir em suporte e manutenção para manter a qualidade do serviço prestado, entre outras precauções. Também é crucial fazer a gestão adequada dos pagamentos para evitar inadimplência. Caso contrário, a empresa pode vir a perder dinheiro. 

Um bom caminho para gerenciar esse modelo de faturamento é utilizar um software focado na gestão de recorrências, que consiga realizar o controle dos planos, contratos, cobranças e pagamentos, como o Billimatic. Esse software da suite Nexaas suporta o modelo de faturamento recorrente e simplifica a vida do gestor corporativo, pois automatiza as cobranças e emissões de notas fiscais, das empresas, além de controlar automaticamente a inadimplência e o reajuste dos contratos. Com o Billimatic, é muito mais fácil configurar e gerenciar cobranças e faturamentos recorrentes, sem dramas e complicações. 

 

Esperamos que este post tenha sido útil para você e ajudado a esclarecer como funcionam as cobranças recorrentes. A gente se vê no próximo artigo! 

Curtiu esse conteúdo?

Compartilhe nas redes sociais. ;)

E assine nossa newsletter para receber muito mais conteúdo direto no seu e-mail.