Planejamento orçamentário – Como conduzir sua empresa sem sustos

25/07/18
4 min de leitura

O planejamento orçamentário é extremamente importante para a condução dos negócios de forma segura e sem sustos desnecessários, pois ajuda o gestor a planejar e controlar as receitas, despesas e resultados da empresa. Neste post, vamos explicar o que é o planejamento orçamentário e qual é a importância dele para as empresas. 

O que é planejamento orçamentário?

O planejamento orçamentário de uma empresa nada mais é do que o planejamento das receitas, custos, despesas e investimentos estimados para os meses que estão por vir. Funciona como uma previsão do futuro, para que a empresa consiga se preparar melhor e se antecipar aos acontecimentos. 

Para realizar o planejamento orçamentário é importante tomar por base dados do planejamento estratégico e operacional, convertendo-os em números com os quais você possa trabalhar. Também é possível partir do histórico de anos anteriores.

Na realidade, não se trata de uma intuição indiscriminada e sem embasamento, mas de previsões suportadas por dados reais. O planejamento orçamentário leva em conta o comportamento da empresa no passado para vislumbrar possíveis mudanças para o futuro. Nesse processo, é preciso quantificar todas as atividades da empresa em termos econômicos e financeiros, e tomar as decisões estratégicas de acordo com esses números. 

Para que serve o planejamento orçamentário?

O planejamento orçamentário serve como um guia para orientar o controle do orçamento corporativo. Como ele integra os fatores operacionais aos financeiros, também serve para fixar os objetivos e estratégias da empresa, quantificar as atividades e cronogramas, além de otimizar o uso dos recursos

Após a empresa ter desenvolvido o planejamento orçamentário, passa a estar apta para gerar relatórios importantíssimos para a sua gestão, como o DRE projetado, a projeção do fluxo de caixa e a projeção de balanço patrimonial, que se complementam entre si e possibilitam muitos insights

Além disso, o planejamento orçamentário também permite a extração de alguns indicadores de desempenho fundamentais que auxiliam o gestor a compreender se os planos traçados para a companhia estão fazendo sentido. 

O que deve ser considerado no planejamento orçamentário?

Não existe exatamente uma regra mas, em geral, o orçamento é composto pelo planejamento de vendas, pela projeção de deduções de vendas, pelos orçamentos de custos de produção, de despesas operacionais e de gastos com pessoal, e pelo orçamento de investimentos. Cada um desses fatores deve ser uma etapa do planejamento orçamentário. 

Porém, cada companhia vai ter demandas distintas, e isso pode variar de acordo com o modelo de negócios e com a realidade financeira da empresa. Lembre-se de que, na hora de planejar, o gestor precisa sempre procurar o melhor caminho, aquele que trará os resultados mais expressivos, sem apelar para “fórmulas mágicas”. 

Como executar o planejamento orçamentário?

Para realizar o planejamento orçamentário, é preciso, em primeiro lugar, levantar as origens de todos os recursos da empresa: vendas, fontes de receitas, empréstimos etc. Também é necessário elencar todos os custos, despesas e investimentos

No que diz respeito às receitas da empresa, é preciso determinar o volume de vendas e o preço médio de cada produto, bem como a taxa de crescimento que é esperada com base na situação econômica atual e no histórico da empresa. Também é necessário projetar, mês a mês, o valor esperado de vendas para o ano seguinte, e calcular os impostos sobre faturamento com base nessa previsão. 

No que se refere aos custos e despesas, é preciso calcular o custo de cada produto vendido, tomando como base o volume de vendas esperado. Nesse cálculo já devem ser considerados os custos com matéria-prima, mão-de-obra, entre outros. Também deve-se antever se existe a expectativa de inflação nos itens de custo para que seja feita uma projeção adequada dos gastos de produção e comercialização.

Outros fatores que devem ser levados em conta é o volume das despesas atuais, incluindo os custos com vendas, despesas financeiras e administrativas. Também é interessante avaliar a necessidade de eventuais acréscimos na estrutura de despesas, como a contratação de novos membros para o time, por exemplo. 

Por fim, no que diz respeito aos investimentos, devem ser identificadas a necessidade de ampliações na estrutura de capital (aquisição de equipamentos, mudanças no processo produtivo etc), e deve ser realizado um orçamento de investimento que esteja de acordo com as metas e resultados esperados para a empresa. Afinal, para que a empresa cresça, ela deve financiar seus investimentos através dos lucros obtidos.

Quando realizar o planejamento orçamentário?

Segundo os especialistas, a maior parte das empresas prefere começar a fazer o planejamento orçamentário do ano seguinte já em outubro, para ter tempo hábil de fazer os ajustes necessários, organizar o plano de contas e os centros de custos, entre outras medidas a serem tomadas.

Porém, isso vai depender da estrutura e da maturidade financeira da empresa, e também se o orçamento será centralizado ou descentralizado. Explicando: um orçamento centralizado é aquele em que somente a diretoria participa, portanto, mais simples, enquanto em um orçamento descentralizado, cada gestor de departamento está envolvido, tornando o processo mais complexo por envolver mais pessoas. 

No fim das contas, seja em outubro, seja no início do ano, o importante é que o planejamento orçamentário seja bem executado e esteja de acordo com a realidade de sua empresa.