Para onde a inovação vai levar as empresas?

11 de agosto de 2017, às 10:23

Em meio a uma verdadeira enxurrada de novas tecnologias e conceitos que nos atingem todos os dias é comum encontrar questionamentos do tipo: afinal, para onde a inovação vai levar as empresas? No que tange aos sistemas de gestão empresarial (ERP), Arnaldo Xavier, diretor comercial da Nexaas com mais de 15 anos de experiência no mercado de soluções empresariais, acredita que o grande momento da inovação tecnológica está muito perto de acontecer. Ele acredita que serão atingidos níveis de produtividade nunca antes experimentados, uma vez que se crie um ambiente propício à inovação dentro das companhias.

Muitos dos ERPs existentes hoje foram criados há mais de 30 anos, quando as empresas encaravam uma realidade muito distinta da atual. Por esse motivo os novos sistemas se destacam tanto, uma vez que atendem as reais necessidades das empresas nos dias de hoje. Para Xavier, o próximo passo é conectar os negócios com seus stakeholders externos, algo que os softwares antigos não se preocupavam em resolver. E mais ainda, tal conexão com o mundo exterior deverá ser acompanhada de uma automatização total dos processos.

Além de ser um pilar para alcançar altos níveis de produtividade e evitar perda de tempo, a automação diminui enormemente as chances de erros humanos comuns às atividades feitas de forma manual. Vale lembrar a importância dessas conexões externas, pois elas são feitas com fornecedores, clientes, bancos e até com o Fisco.

A aplicação da inteligência artificial (IA) para a integração otimizada e eficaz com o mercado, e entre diferentes softwares, também é uma tendência para o mundo corporativo. Sistemas distintos ganham a possibilidade de se conectarem através das APIs, o que garante ainda mais eficiência para as atividades cotidianas das companhias.

Para acompanhar todas essas novidades é necessário que a empresa se prepare, e isso vai muito além de estar equipada com máquinas de última geração ou sistemas ultra modernos. Xavier alerta que é preciso pensar de forma tecnológica e que essa visão deve estar permeada na cultura da empresa. Cabe aos gestores criar esse espírito em seus colaboradores.

Mesmo diante do cenário e das promessas tecnológicas, existem empresas que ainda não reconhecem a realidade que as cerca e, portanto, não se preparam para tal. Levando em consideração que a evolução tecnológica é um caminho sem volta, quanto mais tempo levarem para considerarem o assunto, pior será para sua sobrevivência no mercado. É imprescindível ficar atento ao ambiente tecnológico e de competitividade, que será o futuro.

Publicado originalmente no site Computer World.

Curtiu esse conteúdo?

Compartilhe nas redes sociais. ;)

E assine nossa newsletter para receber muito mais conteúdo direto no seu e-mail.