Indicação de clientes – Use o boca-a-boca para vender mais

2/10/18
5 min de leitura

Em um mercado altamente competitivo, em que diversas tecnologias são lançadas a todo momento, é preciso não esquecer de uma das estratégias mais tradicionais e eficazes de divulgar: o famoso boca a boca. Sim, a indicação de clientes ainda é uma ótima maneira de atrair novos públicos e fechar mais vendas. 

Neste post, você vai descobrir como usar essa tática milenar para vender mais! 

Por que pedir indicações?

A indicação de clientes é uma maneira barata e eficaz de atrair novos clientes, que não exige muitos esforços da equipe nem muito investimento: basta usar como aliados os seus consumidores atuais. Contar com indicações também é uma excelente estratégia para conferir credibilidade e prestígio, já que as pessoas tendem a confiar mais naquilo que outras pessoas já testaram e aprovaram. 

Ao receber uma indicação de empresa para realizar um negócio, o potencial cliente se sente mais seguro e aliviado, pois a prova social acaba funcionando como uma garantia de que a organização recomendada é confiável, idônea e presta um bom atendimento. Afinal, quem em sã consciência recomendaria algo de que não gostou?

O problema é que nem sempre é tão fácil obter essas indicações de modo espontâneo. O cliente precisa contar com boas razões para fazer esse tipo de recomendação. Para isso, é essencial que ele esteja 100% satisfeito com o serviço prestado ou com o produto adquirido, com o atendimento que recebeu, com os benefícios que obteve e, é claro, precisa também ser incentivado para isso. 

Como pedir indicação de clientes?

Muitas vezes, prestar um bom serviço e atender bem o consumidor não é o bastante para conseguir indicações voluntárias. É preciso dar um empurrãozinho extra para motivá-los a recomendar sua empresa para outras pessoas. Como fazer isso? Planejando um programa de indicações

O primeiro passo é planejar o funcionamento desse sistema. Nessa etapa, levante todas as informações necessárias e defina quais serão as recompensas envolvidas. Podem ser brindes, descontos, gratuidades, entre outros benefícios. Também é interessante pensar em um nome instigante para o seu programa de indicações, de preferência, que seja fácil de lembrar. 

Nesse momento do planejamento, também é de suma importância escrever o regulamento do sistema, criando um registro detalhado de como funcionará sua política de indicação. As informações devem estar redigidas de forma precisa, clara e objetiva,  para não dar margem a falhas de comunicação. 

É importante também definir recompensas que tenham alguma relação com a sua marca, e que de fato funcionem como um incentivo. Se for algo muito aleatório e pouco atraente, é pouco provável que as pessoas se deem ao trabalho de recomendar sua empresa. 

Vale lembrar que a pessoa que procura sua empresa por indicação de outros clientes também deve ser recompensada, isso pode servir de estímulo para que eles, de fato, fechem negócio. Que tal pensar em alguma ação do tipo: diga quem indicou nossa empresa para você e ganhe isenção da 1ª mensalidade? Ou mesmo um desconto expressivo para novos clientes recomendados? Tudo vai depender do seu planejamento. 

Outro ponto que precisa ser definido são as condições de entrega dessas bonificações. Estabeleça se haverá um limite de recomendações ou de prêmios, e estipule a data em que os incentivos serão recebidos. 

Além disso, é fundamental definir os canais de coleta e divulgação, ou seja, como e onde você pretende adquirir e cadastrar as pessoas indicadas. É possível, por exemplo, pedir para os seus clientes enviarem esses dados por e-mail ou telefone ou mesmo usar um formulário online e enviar o link para os clientes antigos preencherem. Alguns dados que precisam constar do registro são: quem indicou, a pessoa (ou empresa) que foi indicada, os dados de contato, entre outras informações que possam ser relevantes para o seu negócio. 

Como divulgar seu programa de indicação de clientes?

Feito o planejamento, é hora de colocar em prática, lançando e divulgando o sistema criado! Nesse momento, é preciso pensar não só na divulgação externa mas também na comunicação interna, afinal, todos os colaboradores da empresa precisam estar alinhados e informados. 

Para comunicar o lançamento aos seus clientes atuais, você pode proceder de diversas maneiras. Uma delas é enviar um e-mail marketing explicando o funcionamento, os benefícios e as regras para toda a sua base ativa. Você também pode utilizar as mídias sociais ou anúncios online para que todo mundo fique sabendo da novidade. Lance mão de todas as suas estratégias de marketing para gerar um buzz e despertar o interesse. Afinal, não adianta nada ter um trabalhão para criar esse programa de indicações se, na prática, ninguém ficar sabendo de sua existência!

Como analisar e otimizar os resultados?

O objetivo do programa de indicação de clientes é, obviamente, conquistar mais público. Por isso, o andamento dessas negociações deve ser monitorado regularmente, ou seja, você deve ser capaz de mensurar quantos dos indicados se converteram em clientes reais. Só assim saberá se a estratégia está funcionando, identificar falhas e oportunidades e fazer ajustes. 

É muito importante fazer uso das métricas disponíveis para descobrir se os canais de divulgação estão cumprindo seu papel, se a taxa de conversão está adequada, se as pessoas de fato estão indicando sua empresa para os amigos, entre outros indicadores que auxiliem a entender e otimizar o processo. 

Como você pode perceber, utilizar o boca a boca de uma maneira moderna pode ser extremamente efetivo e vantajoso para a sua empresa, contribuindo para aumentar suas vendas do jeito mais inteligente possível: fazendo com que os próprios clientes trabalhem para você!

Se você ainda não tem um programa de indicações, que tal começar agora mesmo a implementá-lo em sua empresa?