Gestão do erro – Como usar a experiência a favor da sua empresa

1/12/18
4 min de leitura

Já que um ano novo se aproxima, é chegado o momento para fazer um balanço sobre os erros e acertos da empresa e, com base nisso, efetuar um planejamento mais eficiente. Mesmo as empresas mais experientes estão sujeitas a cometer equívocos, e a grande sacada é, ao invés de tentar inibir ou punir todas as falhas ocorridas, pensar de forma mais inteligente e usar os erros a seu favor.

É um fato conhecido que só erra quem se propõe a inovar, já que as falhas de percurso são inerentes ao processo criativo. Portanto, a infalibilidade não só é utópica como, se existisse, seria um sintoma da estagnação da companhia no mercado. 

Há uma passagem famosa de Beckett que diz: “Tente de novo. Falhe de novo. Falhe melhor”. Isso nos mostra que a experiência é fundamental para o desenvolvimento. Quando se trata de negócios, é importante, sim, se antecipar aos problemas e tentar evitá-los. Porém, é preciso ter os pés no chão  e saber que é impossível eliminar 100% dos erros. A alternativa é, portanto, utilizá-los para ganhar experiência e fortalecer a empresa. 

Neste post, vamos dar algumas dicas sobre gestão do erro que vão fazer toda a diferença para os seus negócios em 2019! 

Reconheça os erros

Não adianta fingir que nada aconteceu. Para usar a experiência a favor de seus negócios, é preciso ser realista e admitir que a estratégia falhou em algum ponto, e identificar a origem dessa falha. Detectar os erros rapidamente deve ser prioridade máxima, pois muitas vezes os pontos falhos ficam ocultos e passam despercebidos.

Um bom plano de detecção ajuda a manter a situação sob controle. Assim, é possível agir rapidamente e de maneira pontual, fazer as correções necessárias e resolver os problemas antes que os prejuízos se tornem maiores. 

Entenda que todos os erros têm solução

Se em sua empresa impera uma cultura do medo, em que os funcionários não admitem errar por receio de serem demitidos ou até mesmo humilhados, você está fazendo isso errado. Impedir as pessoas de errar implantando medo nelas não só gera insegurança como também mina a criatividade das equipes, já que ninguém vai querer dar ideias mais ousadas e assumir os riscos. 

Substitua esse clima por uma cultura da tolerância aos erros. É preciso que todos os membros do time compreendam que existe uma resposta para todo problema, por mais grave que possa parecer. Assim, você permite que seus colaboradores continuem inovando, e evita que a empresa fique estagnada e perca competitividade. 

Não superestime os erros

Algumas falhas são pintadas de uma maneira mais dramática do que realmente são, causando um pânico desnecessário. Isso é um tiro no pé. O erro deve ser tratado de maneira realista, não importa a sua extensão ou gravidade. Não superestime o problema, porque isso só o torna mais difícil de se contornar. 

Ajuste os processos

Se uma falha humana gerar um problema para a empresa, isso é sinal de que o gestor precisa analisar criticamente os processos internos para melhorá-los e evitar que o erro se repita. Crie mecanismos e táticas para que aquilo não torne a acontecer, sem, contudo, engessar os processos da organização. É importante encontrar um equilíbrio. 

Identifique os responsáveis

Identificar de quem é a responsabilidade pelo erro é importante, não para punir, mas para entender as causas e conseguir dar um feedback e orientar melhor a equipe responsável pela falha. Somente dessa maneira será possível implementar melhorias. 

Nesse contexto, é importante saber separar o erro da culpa e desfazer na organização a crença comum de que é preciso pagar por um equívoco. Na maioria das vezes, uma simples orientação já traz os resultados esperados. 

Aja pontualmente e de forma rápida

A melhor maneira de “se livrar” de um problema é resolvendo-o rapidamente. Para isso, é necessário ter uma boa gestão de crises, pronta para atuar a tempo quando um erro acontecer. 

Para que as correções sejam feitas no timing certo, é necessário que a equipe inteira esteja a par dos projetos e operações, de modo que consigam agir de forma certeira para solucionar as falhas de percurso. 

Esteja preparado para o inesperado

Ok, todos já compreendemos que um bom planejamento permite contornar os erros antes que eles se tornem uma bola de neve. A grande questão é: como lidar com os erros inesperados?

A resposta é: preveja todas as possibilidades de problemas, por mais improváveis que pareçam. Para ter uma boa gestão do erro, é necessário entender profundamente o cenário da empresa e as peculiaridades do mercado, para que seja possível se antecipar ao problema e não depender do famoso “achismo”. Lembre-se de que toda decisão estratégica tomada na empresa precisa ser bem fundamentada.

 

Esperamos que este post tenha ajudado você a entender a importância de aprender com os próprios erros. Que tal colocar isso em prática em sua empresa desde já?