Como atender a crescente demanda de pequenas e médias empresas

11/12/17
2 min de leitura

O empreendedorismo em pequenas e médias empresas demonstrou um grande aumento, diretamente relacionado à instabilidade econômica e ao crescente número de trabalhadores desempregados no país. Recente pesquisa mostrou que, no estado São Paulo, o crescimento foi de 11,73% em 2016. Atualmente, no Brasil, quatro a cada dez pessoas são donos de empresa, em sua maioria de pequeno porte.

Este novo cenário força as companhias prestadoras de serviço a se adaptarem para continuar atendendo essa demanda crescente. Agora, as PMEs são o principal público alvo de centenas de empresas de serviço, como por exemplo, tecnologia.

“Mesmo as empresas que foram fundadas há pouco tempo já devem pensar em tecnologia. Hoje, pessoas e companhias precisam estar conectadas. E o foco tecnológico para quem acaba de chegar ao mercado é automação, compartilhamento e mobilidade. Todos esses fatores são garantidos pela tecnologia Cloud, que além de possibilitar agilidade, facilita o crescimento sem preocupação geográfica”, afirma Jander Martins, CEO da Nexaas.

É necessário se preparar para essa nova demanda, muito mais exigente no que diz respeito a agilidade, eficácia e precisão na entrega. Uma outra variável importante é o custo. Pequenas e médias empresas, principalmente em fase inicial, não dispõem de muitos recursos financeiros, e, por isso, precisam adotar tecnologia moderna a preços baixos. É fundamental que, mesmo sem recursos para investir em grandes ferramentas de gestão, a pequena e média empresa também possa fazer parte desse ecossistema. E o maior desafio está em entender a inovação. “Os novos gestores e empresários precisam conhecer as tecnologias disponíveis e compreender de que forma são mais eficientes quando comparadas aos sistemas do passado. É preciso testar os produtos para saber como podem fazer a diferença no negócio”, alerta.

E a contrapartida não demora a surgir. Quando aliada a uma boa oferta de produtos ou serviços, uma tecnologia eficiente pode gerar um grande potencial de vendas, uma vez que possibilita atingir mais clientes de forma assertiva, além de possibilitar controles completos de todos os processos de administração.

Em uma visão geral, apesar de grande parte dessas empresas serem fundadas devido à grande crise que assola o país, elas também são responsáveis pelo crescimento competitivo e em parte pelo reaquecimento do mercado, uma vez que geram novos empregos e garantem maior competitividade. Por essa razão, as companhias que não estiverem preparas para atender essa nova demanda, vão perder mercado, uma vez que esse é um importante movimento e impossível de ser interrompido.

Texto adaptado do artigo originalmente publicado no portal Fator Brasil.